Luar na Lubre Memoria da Noite

Luar na Lubre Memoria da Noite

Luar na Lubre compuseram esta canção a propósito do famigerado derrame na Costa da Galiza em 2002

  • Luar na Lubre é um grupo Galego
  • A vocalista é presentemente Paula Rey
  • A anterior vocalista foi a portuguesa Sara Louraço Vidal

luarnalubre

Este canção foi composta a propósito da maré negra ocasionada pelo derrame do Prestige, que ocorreu perto da costa da Galiza e afectou a costa norte de Espanha e França.

O Prestige, era um pomposo nome para um navio petroleiro monocasco, construído em 1976, que transportava 77 mil tonelada de petróleo e seus derivados e no dia 13 de Novembro de 2002 verteu 44.000 toneladas, como se referiu na costa da Galiza. Como sempre acontece por estes lados, ninguém foi responsabilizado.

Voltando ao tema musical, Luar na Lubre é um grupo de música popular galega. Lubre era uma espécie de floresta mágica para os celtas. Ao longo da sua carreira esta formação musical espalhou e valorizou a cultura e música galega, levando-a a lugares remotos do mundo.

Um grande amigo e impulsionador da música de Luar na Lubre foi Mike Oldfield, que se enamorou do tema mítico “O som do ar” (“o som do ar” foi composto por Bieito R. de LNL) e as performances maravilhosas de Rosa Cedrón .

Em 1992 Oldfield propôs-lhes colaborarem na sua turnê mundial, e deste modo eles alcançaram fama internacional. Os instrumentos utilizados são: gaita (e colaboração ocasional com tubos uilleann), acordeão diatónico, violino, flautas e apitos, violoncelo, violão, bouzouki, pandeiro, bohdran e percussão; juntamente com a voz da cantora portuguesa Sara Vidal Louraço, que entrou para substituir Rosa Cedron, que decidiu seguir sua carreira solo.

Luar na Lubre enfatiza a cultura galega, com temas tradicionais na área, mas não deixou de fora das influências celtas de países com uma tradição musical semelhante, como a Irlanda, Escócia ou Inglaterra.

Este grupo também tem consciência social e compromisso com o presente. Desde 1986, os estilos e tendências do grupo evoluiu consideravelmente, refinando o seu estúdio de som e de consolidação aquele que é o seu maior trunfo: os concertos ao vivo.

Os integrantes do grupo são (2005): Sara Louraço Vidal (voz), presentemente, 2017, Paula Rey,  Xan Cerqueiro (flautas), Xulio Varela (bouzouki, trompa, tarrañola e pandeiro), Patxi Bermúdez (bodhran, cilindro e djimbek), Bieito Romero (gaita de foles, acordeão diatónico e sanfona), Eduardo Coma (violino), Pedro Valero (violão) e Xavier Ferreiro (percussões latinas e efeitos)

(fonte: YouTube)