Tiros disparados em assalto à equipa de Lewis Hamilton no circuito de Interlagos, em São Paulo

Tiros disparados em assalto à equipa de Lewis Hamilton no circuito de Interlagos, em São Paulo

O próprio piloto inglês escreveu no Twitter: “Alguns dos membros da minha equipa foram mantidos sob a mira de armas na última noite ao abandonarem o circuito aqui no Brasil. Tiros foram disparados, armas apontadas à cabeça. É perturbador ouvir isto”.

De facto, o campeão da fórmula 1 tem tido uns dias negros ultimamente. Depois de ter sido acusado de ter fugido aos impostos na compra do seu jacto privado, agora vê a sua equipa ser roubada ao melhor estilo dos filmes americanos, com o evidente perigo para a vida dos membros da sua equipa.

“Isto acontece todos os anos aqui. A Fórmula 1 e as equipas têm de fazer mais. Não há desculpa!”, acrescentou numa outra mensagem.

O incidente foi testemunhado pela equipa da Williams e relatada pelo jornal Globo Esporte, que acrescenta que os ladrões só não roubaram também o carro da FIA porque este é blindado. Já a Polícia Militar de S. Paulo reportou desconhecer o assunto.

Não deixa de ser curioso pelo menos para alguns europeus, o facto de o estado brasileiro não ser capaz (ou não querer) reduzir os níveis de criminalidade para patamares aceitáveis.

Nem seria preciso inventar nada, já foi tudo estudado noutros países, pelo que não se percebe esta permanente forma de conduzir a política criminal no Brasil.

Comentários